A nova dinâmica da relação entre Mídia e Olimpismopluralização das plataformas cibernéticas e redefinição dos Direitos de Transmissão

  1. Ticiano Augusto Domínguez Philocreon
Dirixida por:
  1. Xosé Antonio Neira Cruz Director

Universidade de defensa: Universidade de Santiago de Compostela

Ano de defensa: 2022

Departamento:
  1. Departamento de Ciencias da Comunicación

Tipo: Tese

Resumo

O principal objetivo desta Tese de Doutorado é oferecer um panorama da cobertura de comunicação dos Jogos Olímpicos Modernos de Verão, mostrando momentos cruciais em sua evolução. Indispensáveis para a viabilidade econômica das Olimpíadas, as cotas de patrocínio TOP (The Olympic Partners) e direitos de transmissão valorizam-se significativamente a cada quadriênio, embora haja outra revolução progressiva: o advento das Novas Tecnologias de Informação e Comunicação (NTIC) e a explosão das redes sociais, redefinindo a relação entre a mídia e o Olimpismo, com repercussões técnicas e estratégicas e a multiplicação das transmissões. A dimensão jurídica do Olimpismo é exposta, sendo analisados a Carta Olímpica e os regulamentos antidoping. São detalhados os dois últimos eventos Rio 2016 e Tóquio 2020 (2021) em seus antecedentes e desdobramentos sócio-políticos e econômicos, comparando-se suas arquiteturas comunicativas. Mostra-se como o Movimento Olímpico enfrentou a pandemia de Covid-19 em Tóquio, com os desafios inéditos de adiamento e restrições ao público. E são feitas projeções futuras quanto aos próximos dois Jogos, Paris 2024 e Los Angeles 2028.