A observação de aulas no contexto da supervisão e da avaliação de professores do ensino obrigatóriode uma observação consentida a uma avaliação de professores com sentido

  1. Lília Ana Santos Silva
Dirixida por:
  1. Antonio Rodríguez Martínez Director
  2. Ana María Porto Castro Director

Universidade de defensa: Universidade de Santiago de Compostela

Ano de defensa: 2015

Tribunal:
  1. Xosé Cajide Val Presidente
  2. Silvana Longueira Matos Secretaria
  3. Maria do Céu Roldão Vogal
  4. Jesús Miguel Muñoz Cantero Vogal
  5. María del Carmen Pereira Domínguez Vogal
Departamento:
  1. Departamento de Pedagoxía e Didáctica

Tipo: Tese

Resumo

Que mecanismos deverão ser mobilizados para que o processo de observação de aulas, para além de ter um lugar central na avaliação do desempenho dos professores possa ser um fator de desenvolvimento profissional e organizacional? Partindo da opinião de professores envolvidos em processos de observação de aulas, em que medida esses procedimentos, podem ser um fator de desenvolvimento profissional e organizacional, para além de poderem ter um lugar central na avaliação do desempenho dos professores? Como é possível inscrever a supervisão pedagógica, assente na observação de aulas, numa visão transformadora da avaliação do desempenho docente? Estas foram as questões-problema que suscitaram em nós a curiosidade investigativa necessária para que encetássemos esta dissertação. Para isso, convocamos autores de referência no âmbito das temáticas da avaliação do desempenho, da supervisão pedagógica, da observação de aulas, das culturas profissionais e das lideranças, o que nos permitiu ler substantivamente os dados que, no estudo empírico, recolhemos. A recolha de dados foi feita junto dos 30 professores que participaram voluntariamente no Projeto Líderes Inovadores que decorreu no Agrupamento de Escolas À Beira Douro e, durante o qual, esses docentes tiveram as suas aulas observadas pelo Diretor e pela restante equipa diretiva. Procuramos saber a opinião destes docentes acerca das potencialidades e constrangimentos dos procedimentos de observação de aulas não só para o projeto então em curso, mas também para outros aspetos que vão para além dos focos de observação aí definidos. O estudo permitiu-nos elaborar diversas linhas conclusivas, das quais nos permitimos destacar algumas. Os respondentes sentem-se altamente comprometidos com a sua profissão, a sua escola e os seus alunos, assumindo que o trabalho que o docente desenvolve dentro da sala de aula é crucial para as aprendizagens que os alunos realizam. Os respondentes reconhecem à observação de aulas, inserida em procedimentos supervisivo, um papel central na melhoria do desempenho dos docentes, na melhoria das organizações, no desenvolvimento de culturas profissionais mais colaborativas, nomeadamente no seio dos respetivos grupos disciplinares, no reconhecimento do mérito e na preparação para momentos de avaliação formal. Porém, sinalizam algumas condições para que tal ocorra, nomeadamente uma grande exigência em relação ao perfil do observador, às suas competências científicas e de índole interpessoal. Verificou-se, ainda, que a existência de procedimentos de avaliação formal e de prestação de contas são fatores inibidores da adesão a estes procedimentos de observação de aulas.